ORIGINAL PHOTOS OF VILLAGE OF CASTELO DE VIDE, PÓVOA E MEADAS, PORTUGAL & OTHER COUNTRIES...

2 Photos: MENHIR / Anta da Melriça, Castelo de Vide, Portugal

MENHIRS  CASTELO%20DE%20VIDE  HOMEPAGE

MENHIR / Anta da Melriça, Castelo de Vide, PortugalMENHIR / Anta da Melriça, Castelo de Vide, Portugal
 
 
GOOGLE MAPS: OPEN MAP
 
Implanted on a plateau in open land, this megalithic funerary monument is considered to be one of the most relevant, not only of all existing in the municipality of Castelo de Vide, but above all of the megalithism of the Northeast Alentejano, namely its Cairn type cover.The dolmen has an irregular polygonal chamber about three and a half meters in diameter, formed by seven granite stalks about three meters high on average. Of these, four are destroyed or partially fragmented. The tapir is still covered by a huge hat - or tumulus - triangular.Of the possible existence of a corridor still no vestiges have been found so far, despite the registration of several granite blocks around the tapir. They will, however, correspond to some of the beacons eventually used during the process of building this imposing megalithic architecture. On one side of the entrance to the sepulchral chamber are two stalks of much smaller dimensions, which would eventually delimit an area filled with small stones, literally piled up inside and outside the tapir, and corresponding roughly to the primitive mamoa . [AMartins]
 
 
Implantado num planalto em terreno descampado, este monumento funerário megalítico é considerado como um dos mais relevantes, não apenas de todos os existentes no concelho de Castelo de Vide, como, sobretudo, do megalitismo do Nordeste Alentejano, designadamente pela sua cobertura tipo Cairn.

 O dólmen possui câmara poligonal irregular com cerca de três metros e meio de diâmetro, formada por sete esteios graníticos com cerca de três metros de altura, em média. Destes, quatro estão destruídos ou parcialmente fragmentados. A anta apresenta-se ainda coberta por um enorme chapéu - ou tumulus - triangular.

 Da possível existência de um corredor ainda não foram encontrados quaisquer vestígios até ao momento, apesar do registo de diversos blocos graníticos em redor da anta. Corresponderão, no entanto, a alguns dos esteios eventualmente utilizados durante o processo de edificação desta imponente arquitectura megalítica.
Num dos lados da entrada da câmara sepulcral encontram-se dois esteios de dimensões bastante mais reduzidas, que acabariam por delimitar uma área preenchida com pedras de pequenas dimensões, literalmente amontoadas no interior e no exterior da anta, e que corresponderiam grosso modo à primitiva mamoa. [AMartins]
 

5 Photos: MENHIR / Anta da Tapada de Matos-Mosteiros, Castelo de Vide, Portugal

MENHIRS  CASTELO%20DE%20VIDE  HOMEPAGE

MENHIR / Anta da Tapada de Matos-Mosteiros, Castelo de Vide, PortugalMENHIR / Anta da Tapada de Matos-Mosteiros, Castelo de Vide, Portugal
 
MENHIR / Anta da Tapada de Matos-Mosteiros, Castelo de Vide, PortugalMENHIR / Anta da Tapada de Matos-Mosteiros, Castelo de Vide, Portugal
 
MENHIR / Anta da Tapada de Matos-Mosteiros, Castelo de Vide, Portugal
 
 
Located in a rural area, isolated on farmland and surrounded by cork oaks and olive trees, this megalithic funerary monument was erected between the Neolithic and Chalcolithic and constitutes the largest specimen attributed to this typology of all registered until now in the Municipality of Castelo de Vide and in the Northeast of Alentejo, being part of the Mosteiros archaeological complex.Despite its precarious state of preservation, seven of the eight granite stones that originally made up the sepulchral chamber of an irregular polygonal plan with about five meters of internal diameter are still visible, into which three of its largest supports. In addition to these, fragments of several granite blocks are observed, quite possibly corresponding to the steles that make up the primitive hat.As for the relatively long corridor, although it has been roughly cut in half by a loose stone wall delimiting a contiguous property, it is open to the spring, without any covering slab, and is composed of six supports supported by the inside, by six stones placed vertically.In relation to the mamoa - or tumulus - that would cover the whole monument, some of its remains are still quite visible.Integrated in the area of ​​the monument is also possible to observe the existence of a silo excavated in the rock of pre-megalithic origin, but which will have been partially destroyed when opening a pit for placement of one of the aisles of the corridor. It could therefore have belonged to a housing area existing in the same place where the tapir would later be built. [AMartins]
 
 
Localizado numa zona rural, de forma isolada em terrenos de cultivo e rodeado de sobreiros e de oliveiras, este monumento funerário megalítico terá sido erguido entre o Neolítico e Calcolítico e constituí o exemplar de maiores dimensões atribuído a esta tipologia de todos os registados até ao momento no Concelho de Castelo de Vide e no Nordeste Alentejano, fazendo parte do complexo arqueológico dos Mosteiros.

 Não obstante o seu precário estado de conservação, ainda são visíveis sete dos oito esteios graníticos que compunham originalmente a câmara sepulcral de planta poligonal irregular com cerca de cinco metros de diâmetro interno, para o interior da qual encontram-se inclinados três dos seus maiores esteios. A par destes, observam-se fragmentos de vários blocos graníticos, muito possivelmente correspondentes aos esteios que perfaziam o primitivo chapéu.

 Quanto ao corredor, relativamente comprido, apesar de ter sido cortado sensivelmente a meio por um muro de pedra solta delimitador de uma propriedade contígua, ele apresenta-se aberto a nascente, sem qualquer laje de cobertura, e é composto de seis esteios suportados, pelo interior, por seis pedras colocadas verticalmente.

 Em relação à mamoa - ou tumulus - que cobriria outrora todo o monumento, ainda são bastante visíveis alguns dos seus vestígios.

 Integrado na área do monumento é também possível observar a existência de um silo escavado na rocha de origem pré-megalítica, mas que terá sido parcialmente destruído quando da abertura de uma cova para colocação de um dos esteios do corredor. Poderá, deste modo, ter pertencido a uma área habitacional existente no mesmo local onde seria posteriormente construída a anta em epígrafe. [AMartins]
 

8 Photos: MENHIR / Anta 2 dos Couleiros, Castelo de Vide, Portugal

MENHIRS  CASTELO%20DE%20VIDE  HOMEPAGE

MENHIRS / Parque Megalitico dos Coureleiros, Castelo de Vide, PortugalMENHIRS / Parque Megalitico dos Coureleiros, Castelo de Vide, Portugal
 
MENHIRS / Parque Megalitico dos Coureleiros, Castelo de Vide, PortugalMENHIR / Anta 2 dos Couleiros, Castelo de Vide, Portugal
 
MENHIRS / Parque Megalitico dos Coureleiros, Castelo de Vide, PortugalMENHIRS / Parque Megalitico dos Coureleiros, Castelo de Vide, PortugalMENHIR / Anta 2 dos Couleiros, Castelo de Vide, Portugal
 
MENHIR / Anta 2 dos Couleiros, Castelo de Vide, Portugal
 
 
GOOGLE MAPS: OPEN MAP


Implanted in a rural area, isolated and surrounded by pasture and cork oak, this megalithic funerary monument, also known as Anta Grande dos Coureleiros, was erected between the Neolithic and the Chalcolithic and is part of the Megalithic Necropolis of the Coureleiros, integrated by five tapirs. In fact, we are facing one of the largest megalithic monuments recorded so far in the municipality of Castelo de Vide.Despite its advanced state of degradation, the seven pillars that would originally form the sepulchral chamber are still visible, although only two are complete and only one - the bedside - is presented in its entirety. Leaning against it and leaning into the chamber is the huge hat. Around this structure was detected a considerable number of stone elements, purposely signed vertically in front of the joining zones of the different stones, in order to fill the existing cracks at the level of its base and to grant greater stability to the structure of the chamber. This consistency would be further enhanced by a lytic protection attached directly to the studs.From the primitive, long, and wide hallway there remain only four stems of the south course, which would be strengthened by smaller stony elements placed vertically near its inner base. In addition, the alveoli of the stalks, which would have been primarily coated with small granitic blocks, were also identified, within which it was possible to register the presence of some elements of grinding wheels. [AMartins]
 
 
Implantado numa zona rural, de modo isolado e cercado por terras de pastagens e sobreiros, este monumento funerário megalítico, também conhecido por Anta Grande dos Coureleiros, terá sido erguido entre o Neolítico e o Calcolítico e faz parte da Necrópole Megalítica dos Coureleiros, integrada por cinco antas. Na verdade, estamos perante um dos monumentos megalíticos de maiores dimensões registados até ao momento no concelho de Castelo de Vide.

Apesar do seu avançado estado de degradação, ainda são visíveis os sete esteios que comporiam primitivamente a câmara sepulcral, apesar de apenas dois estarem completos e, destes, só um - o de cabeceira - se apresentar inteiro. Encostado a este e inclinado para o interior da câmara encontra-se o enorme chapéu. Em redor desta estrutura foi detectado um considerável número de elementos pétreos, propositadamente firmados na vertical em frente das zonas de união dos diferentes esteios, a fim de preencher as frestas existentes ao nível da sua base e conceder maior estabilidade à estrutura da câmara. Esta consistência seria ainda reforçada por uma protecção lítica adossada directamente aos esteios.

Do primitivo, longo e largo corredor restam apenas quatro esteios da fiada sul, que seriam fortalecidos por elementos pétreos de menores dimensões colocados verticalmente junto à sua base interna. Além disso, foram de igual modo identificados os alvéolos dos esteios, que teriam sido primordialmente revestidos com pequenos blocos graníticos, no seio dos quais foi possível registar a presença de alguns elementos de mós. [AMartins]
 

2 Photos: FOUNTAIN / Fontanário do Forte São Roque, Castelo de Vide, Portugal

FOUNTAINS  CASTELO%20DE%20VIDE  HOMEPAGE

Fontanário do Forte São Roque de Castelo de Vide, Portugal (Fountain)Fontanário do Forte São Roque de Castelo de Vide, Portugal (Fountain)


GOOGLE MAPS: OPEN MAP
 

40 Photos: FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal

FOUNTAINS  CASTELO%20DE%20VIDE  HOMEPAGE

Inauguração da pedra com poema
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
 
 
 
  
 
 
 
 
Fotografias Antigas
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, PortugalFonte do Pêro Boi de Castelo de Vide, Portugal (Fountain)
 
FOUNTAIN / Fonte do Pêro Boi, Castelo de Vide, Portugal
 

Date of the century XVII, although there was already a source in the same place of the beginning of the century. XVI. It is located in the lower part of Quinta do Martinho, near the river S. João. It is a very simple source with a quadrangular basin inlaid in two pillars with frames and capitals, where the upper frontal and the wavy pyramids, all in granite.

Between the pillars, at the top, a tympanum with trimmed frames. There are laterally on the support wall an armillary sphere and a coat of arms of the Manueline period. There is also a water fountain for animals and a pond for washing clothes.
 

Data do séc. XVII, embora já existisse uma fonte no mesmo local do início do séc. XVI. Situa-se na parte abaixo da Quinta do Martinho, junto à ribeira de S. João. Trata-se de uma fonte muito simples com uma bacia quadrangular incrustada em dois pilares com molduras e capitéis, onde assenta o frontal superior e as pirâmides onduladas, tudo em granito.


Entre os pilares, na parte superior, um tímpano com molduras recortadas. Existem lateralmente sobre o muro de suporte uma esfera armilar e um brasão de armas nacionais do período manuelino. Dispões ainda de uma bebedouro para animais e de uma charca de lavar roupa.